Elon Musk compartilha vídeo ensinando como usar VPN em meio a possível bloqueio de rede social no Brasil.


O bilionário e fundador do X, anteriormente conhecido como Twitter, Elon Musk, causou um rebuliço nas redes sociais ao compartilhar um vídeo explicativo sobre como utilizar uma Rede Privada Virtual (VPN) no último domingo, 7. A iniciativa visa orientar os usuários sobre uma possível forma de burlar um bloqueio da rede social no Brasil, caso a empresa não cumpra determinações judiciais estabelecidas pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes.

A VPN é uma ferramenta que possibilita ao usuário estabelecer uma conexão segura e privada com uma rede diferente da sua própria, permitindo acessar a internet como se estivesse em outro local. Dessa forma, caso haja algum bloqueio do X determinado pela justiça, os brasileiros poderão tentar contornar a situação utilizando essa tecnologia.

O compartilhamento do vídeo foi feito por Musk a partir de um perfil chamado Dose Designer, que forneceu instruções claras e simples sobre como instalar e utilizar um aplicativo VPN. O empresário destacou a facilidade de uso desta tecnologia, incentivando os usuários a se precaverem diante de possíveis bloqueios, mantendo o acesso à plataforma.

Em meio a polêmicas envolvendo a atuação do ministro Alexandre de Moraes nos perfis bolsonaristas, Musk publicou mensagens criticando as decisões do magistrado. Em uma delas, o empresário afirmou que o juiz teria desrespeitado a Constituição e a população brasileira repetidamente, sugerindo sua renúncia ou impeachment. Além disso, Musk demonstrou interesse em reativar os perfis de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro, como o empresário Luciano Hang.

O posicionamento de Elon Musk gerou debates e reações na internet, levantando questões sobre liberdade de expressão, responsabilidade das plataformas digitais e o papel das instituições judiciárias. O desenrolar desse episódio promete continuar sendo um assunto de interesse e polêmica no cenário político e tecnológico brasileiro.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo