ECONOMIA – Volume de serviços cai 0,6% em outubro e acumula perdas de 2,3% em três meses, aponta IBGE


O volume de serviços no Brasil sofreu uma queda de 0,6% em outubro deste ano em comparação com setembro, representando a terceira queda consecutiva dos serviços e acumulando uma perda de 2,3% nos últimos três meses, segundo dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Além disso, houve também uma queda na comparação com outubro de 2022, de 0,4%. No entanto, no acumulado do ano e nos últimos 12 meses, os serviços apresentam altas de 3,1% e 3,6%, respectivamente. Mesmo com esse resultado, os serviços ainda se encontram 10,2% acima do nível pré-pandemia, que foi em fevereiro de 2020, mas 3,2% abaixo do volume recorde alcançado em dezembro do ano passado.

De acordo com a pesquisa, a queda nos serviços foi impulsionada por dois dos cinco setores pesquisados: transportes (-2%) e serviços prestados às famílias (-2,1%). O segmento de transportes sofreu influência da retração do transporte rodoviário de cargas, que está ligada à expectativa de menor safra e à queda na produção industrial, afetando o setor de transporte de cargas.

Já a queda nos serviços prestados às famílias foi influenciada pela atividade de espetáculos, devido a um grande festival em São Paulo que ocorreu em setembro. Dessa forma, a base de comparação para outubro foi elevada, resultando na queda do setor de serviços.

Por outro lado, dois segmentos do setor de serviços apresentaram alta: profissionais, administrativos e complementares (1%) e informação e comunicação (0,3%). Os outros serviços permaneceram estáveis.

Em relação à receita nominal, os serviços tiveram uma queda de 0,1%, mas apresentaram crescimentos significativos na comparação com outubro de 2022 (3,9%), no acumulado do ano (6,9%) e no acumulado de 12 meses (7,8%).

Esses dados apresentam um cenário preocupante para a economia do país, indicando a necessidade de medidas para estimular o setor de serviços e impulsionar a recuperação econômica. A queda nos serviços reflete um desafio para a retomada do crescimento e reforça a importância de estratégias para a recuperação do setor e para a economia como um todo.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo