ECONOMIA – Instituto IBGE revisa crescimento do PIB em 2022 de 2,9% para 3% – uma diferença de 0,1 ponto percentual

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou uma revisão do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2022, aumentando a previsão para 3%, em comparação com os 2,9% divulgados anteriormente. A revisão foi anunciada junto com os resultados do terceiro trimestre de 2023.

A coordenadora de Contas Nacionais do IBGE, Rebeca Palis, explicou que a diferença na revisão pode ser atribuída à mudança nos pesos do Sistema de Contas Nacionais, realizada com base em novos dados. Ela ressaltou que a revisão considerou dados primários frequentemente utilizados, como a pesquisa industrial mensal, a pesquisa de serviços, dados financeiros externos, de seguros, de saúde e pesquisas estruturais anuais na área da agropecuária.

De acordo com o IBGE, as Contas Nacionais Trimestrais passam por uma revisão mais abrangente na divulgação do terceiro trimestre de cada ano, incorporando os novos pesos das Contas Nacionais Anuais de dois anos anteriores, juntamente com atualizações nas séries de dados adotadas e aperfeiçoamentos metodológicos.

As séries das Contas Nacionais Trimestrais foram revisadas após a divulgação dos resultados anuais definitivos para o ano de 2021. Rebeca Palis ressaltou que, com os dados revisados, o IBGE calculou o terceiro trimestre de 2023.

A coordenadora destacou que a principal revisão para 2022, pelo lado da oferta, foi na agropecuária, que teve uma redução significativa, passando de 1,7% para 1,1%. Ela explicou que a revisão se deve à transição das pesquisas trimestrais para as pesquisas estruturais, resultando em uma diferença de 0,6 ponto percentual na queda.

Em relação à demanda, a despesa de consumo do governo foi a que mais variou, passando de 1,5% para 2,1%. Rebeca explicou que essa variação está relacionada aos dados de saúde, com revisões para cima devido a dados revisados de saúde pública.

Portanto, as revisões feitas pelo IBGE refletem uma análise aprofundada dos dados e a utilização de novos métodos e fontes de informação, resultando em uma alteração significativa nas previsões de crescimento do PIB para 2022.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo