ECONOMIA – “FMI e Banco Mundial discutem reforma das instituições financeiras multilaterais em encontro anual no Marrocos”


O encontro anual do Fundo Monetário Internacional (FMI) e do Banco Mundial teve início na última segunda-feira (9) e vai até sábado (14) em Marrakech, no Marrocos, com a reforma das instituições financeiras multilaterais como o principal tema a ser discutido. O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, embarcou na noite de terça-feira (10) e terá reuniões preparatórias nesta quarta-feira (11).

A participação de Haddad no evento começará na quinta-feira (12), com reuniões bilaterais com ministros de Finanças e com a presidenta do Banco do Brics, Dilma Rousseff. Além disso, o ministro também discutirá a preparação do encontro de 2024, que ocorrerá no Brasil. Vale destacar que a reunião anual do FMI e do Banco Mundial também abordará as tensões geopolíticas mundiais, incluindo a guerra entre Rússia e Ucrânia e o conflito entre Israel e o grupo Hamas.

O fato de o Brasil ser o anfitrião do próximo encontro do FMI e do Banco Mundial se dá pelo país presidir o G20, grupo das 20 maiores economias do mundo. O objetivo de Haddad ao aproveitar a presidência brasileira no G20 é introduzir temas relevantes como inclusão social, combate à fome, transição energética, desenvolvimento sustentável e reformulação de instituições de governança global, como informou o Ministério da Fazenda.

O encontro, que conta com a presença de ministros de Finanças e presidentes dos Bancos Centrais de 189 países, é realizado a cada três anos em um país fora dos Estados Unidos. No entanto, o encontro deste ano no Marrocos foi adiado de 2021 para 2022 devido à pandemia de Covid-19. Apesar do terremoto que atingiu os arredores de Marrakech há um mês, o governo marroquino decidiu manter a realização do evento.

Durante as reuniões bilaterais, está prevista a discussão de relações comerciais e cooperação econômica entre o Brasil e outros países. Haddad terá encontros com ministros de Finanças de diversos países, incluindo Índia, Indonésia, França, Reino Unido e Portugal. Além disso, ele também terá reuniões com a diretora-geral do FMI, Kristalina Georgieva, e com o presidente do Grupo Banco Mundial, Ajay Banga.

Confira a agenda completa do ministro no Marrocos, no horário local (quatro horas a mais que em Brasília):

– Quarta-feira (11/10): Reuniões preparatórias.

– Quinta-feira (12/10): Reuniões com ministros de Finanças da Índia, França e Brasil, além de encontro com a presidente do Novo Banco de Desenvolvimento. Também está previsto um encontro das diretorias do FMI e um jantar ministerial do G20.

– Sexta-feira (13/10): Reuniões com secretária-geral adjunta da ONU, ministra das Finanças da Indonésia, sessão de ministros das Finanças e presidentes dos Bancos Centrais do G20, chanceler do Tesouro do Reino Unido, presidente do Banco Mundial, diretor-executivo do Pnud e ministro das Finanças de Portugal.

– Sábado (14/10): Plenária do Comitê Monetário e Financeiro Internacional (IMFC) e partida para São Paulo.

Este encontro anual do FMI e do Banco Mundial é de extrema importância para a discussão de reformas nas instituições financeiras multilaterais e para o aprofundamento das relações comerciais e cooperação econômica entre os países participantes. O Brasil, como anfitrião do próximo encontro, tem a oportunidade de trazer para a pauta temas relevantes como inclusão social, combate à fome, transição energética e desenvolvimento sustentável. O país busca também promover a reformulação das instituições de governança global, visando um sistema mais justo e equilibrado. A participação do ministro da Fazenda, Fernando Haddad, nas reuniões e encontros bilaterais contribui para fortalecer os laços do Brasil com outros países e para que o país desempenhe um papel ativo e representativo na discussão de assuntos tão pertinentes para a economia global.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo