ECONOMIA – Concessionária RIOgaleão manifesta interesse em continuar administrando Aeroporto Internacional no Rio de Janeiro

A concessionária RIOgaleão, controlada pelo Grupo Changi, de Cingapura, enviou um ofício na semana passada ao Ministério de Portos e Aeroportos, à Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC) e à Coordenação da Secretaria do Programa de Parcerias de Investimentos, manifestando seu interesse em permanecer administrando o Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, no Rio de Janeiro.

Apesar do interesse da empresa, a decisão final ainda está nas mãos do governo federal, que também demonstrou interesse em manter a atual concessão. Segundo a RIOgaleão, a continuidade à frente do terminal depende agora de uma solução conjunta para a concessão, que deverá ser construída em conjunto com o governo federal.

A intenção de devolver a administração do terminal foi manifestada pela Changi em fevereiro de 2022 devido ao desequilíbrio financeiro do contrato, causado pela queda na demanda de passageiros nos últimos anos. No entanto, o governo federal pode fazer uma nova licitação do aeroporto de acordo com as regras atuais de concessão, mas antes disso a decisão precisa passar por consulta do Tribunal de Contas da União (TCU) para que a desistência seja autorizada.

A solução conjunta para a continuidade da concessão deve envolver análises sobre os valores de outorgas e dos investimentos previstos no contrato original. A RIOgaleão assegura que está em dia com os pagamentos das outorgas e informa que uma reunião com o Ministério de Portos e Aeroportos para dar continuidade às discussões deve ocorrer nas próximas semanas.

No objetivo de aumentar o fluxo de passageiros no Aeroporto Tom Jobim, em agosto de 2023 foi assinada uma resolução que determinou a transferência de alguns voos do Aeroporto Santos Dumont para o Internacional. O atual ministro da pasta, Silvio Costa Filho, visitou o Aeroporto Tom Jobim recentemente para conhecer as instalações e acompanhar os efeitos do início da transferência de operações entre os dois terminais.

Diante dessa nova realidade, a RIOgaleão prevê investimentos adicionais de R$ 15 milhões até o final de 2023. A Agência Brasil solicitou informações ao Ministério de Portos e Aeroportos, mas não recebeu resposta até o momento da publicação desta matéria.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo