Diretor-geral da PF afirma que busca comprovar delações premiadas independentemente de avaliações de outras agências, diz jornal.


O diretor-geral da Polícia Federal, Andrei Passos Rodrigues, reforçou neste sábado a importância da verificação das informações contidas nos acordos de delação premiada, independentemente de avaliações externas. Em resposta à declaração do subprocurador-geral da República Carlos Frederico Santos, que considerou a colaboração do tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens do ex-presidente Jair Bolsonaro, como frágil, Rodrigues afirmou que a PF busca corroborar todas as alegações feitas nos acordos de delação premiada.

Para o diretor-geral, a delação premiada é uma ferramenta útil para as investigações e a PF sempre busca corroborar as informações, independentemente de solicitações externas. Ele reiterou a defesa do uso dos acordos de colaboração em investigações policiais, ressaltando a importância da obtenção de provas nesse contexto.

Rodrigues também afirmou que, neste momento, a PF está em busca de provas que confirmem as informações prestadas na delação de Cid, independente de quaisquer pedidos feitos pelo Ministério Público Federal. O diretor-geral da PF enfatizou que a corporação tem o compromisso de buscar a veracidade das informações apresentadas nos acordos de delação premiada, garantindo assim a eficácia das investigações.

A declaração de Rodrigues ocorreu em meio a um cenário de polêmica em torno da delação de Mauro Cid, o que coloca em destaque a importância da verificação cuidadosa das informações apresentadas nesses acordos. A PF, segundo o diretor-geral, está comprometida em seguir rigorosamente os protocolos de verificação das provas, independentemente de quaisquer questões externas.

As declarações de Rodrigues reforçam o compromisso da Polícia Federal com a busca pela verdade e pela eficácia das investigações, destacando a importância da corroborção de todas as informações apresentadas nos acordos de delação premiada. A manifestação do diretor-geral da PF indica a seriedade e a responsabilidade da corporação na condução das investigações, garantindo a transparência e eficácia no combate à corrupção e crimes relacionados.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo