Destróier americano derruba 14 drones no Mar Vermelho em alerta contra embarcações com ligações a Israel, diz comando militar dos EUA.


Neste sábado, 14 drones foram derrubados por um destróier americano, provenientes de regiões do Iêmen controladas pelo grupo Houthi no Mar Vermelho. A informação foi divulgada pelo Comando Central das Forças Armadas dos Estados Unidos no Oriente Médio (Centcom). Segundo o órgão militar americano, os ataques dos Houthis têm se intensificado, e o grupo emitiu um alerta contra embarcações que supostamente teriam ligações com Israel.

Os drones foram identificados como drones de ataque e foram derrubados sem causar danos às embarcações na região, de acordo com a Centcom. A operação foi liderada pelo destróier USS Carney, e ocorreu nas primeiras horas do sábado, sem terem sido reportados feridos. Os Houthis, aliados ao Irã, previamente haviam emitido a ameaça de atacar embarcações que navegavam ao longo da costa do Iêmen com supostas ligações com Israel, em resposta à guerra entre o Hamas e Israel na Faixa de Gaza.

O Houthi é um grupo político-militar que controla grande parte do Iêmen e integra o chamado “eixo de resistência” contra Israel, juntamente com o Hamas e o Hezbollah libanês. Nas últimas semanas, diversos mísseis e drones foram abatidos por navios de guerra americanos e franceses que patrulham a área.

Além disso, um destróier britânico também derrubou um “suposto drone de ataque dirigido contra embarcações mercantis no Mar Vermelho”, de acordo com o anúncio do ministro da Defesa do Reino Unido, Grant Shapps. Como consequência dos ataques, grandes empresas de transporte marítimo, como a francesa CMA CGM, o grupo dinamarquês Maersk e a alemã Hapag-Lloyd, suspenderam a travessia de seus porta-contêineres pelo Mar Vermelho, uma importante rota comercial. A Câmara Internacional de Transporte Marítimo estima que 20 mil barcos por ano circulem pela região, representando 12% do comércio mundial.

Em meio a esses ataques, a situação no Mar Vermelho tornou-se delicada e provocou a suspensão do tráfego marítimo no local. A intensificação das hostilidades por parte dos rebeldes iemenitas tem gerado preocupações e impactos significativos no transporte marítimo internacional, com possíveis reflexos na economia global.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo