“Davi Boiadeiro”, condenado por assassinato, é morto a tiros em Serra Talhada (PE) após discussão em posto de combustíveis.


Nesta quinta-feira, 28, a cidade de Serra Talhada, localizada no estado de Pernambuco, foi palco de mais um episódio chocante de violência. Davi Rodrigues dos Santos, mais conhecido como “Davi Boiadeiro”, foi brutalmente assassinado a tiros enquanto estava na Avenida João Kerhle. O crime deixou a população local em choque e levantou questões sobre a segurança na região.

Davi Boiadeiro ganhou notoriedade em novembro de 2022, quando foi condenado a 16 anos e 5 meses de prisão pelo assassinato da enfermeira Mércia Ladislau Gomes, ocorrido na cidade de Batalha. No mesmo incidente, seu primo, Thiago Lucas Santos Neves, foi condenado a 15 anos de prisão por dirigir o veículo utilizado por Davi para fugir do local do crime.

O assassinato de Mércia Ladislau Gomes ocorreu em dezembro de 2015, após uma discussão entre Davi e o marido da enfermeira em um posto de combustíveis. O alvo do criminoso era o companheiro de Mércia, mas ela acabou sendo atingida por um disparo fatal enquanto tentava defendê-lo.

A ficha criminal de Davi Boiadeiro não se limita apenas a esse terrível episódio. Em julho de 2018, ele foi preso em Garanhuns (PE) por tentativa de homicídio, após se envolver em uma discussão que resultou em violência. Na ocasião, o criminoso já usava tornozeleira eletrônica, o que levanta questões sobre a eficácia desses dispositivos de monitoramento.

Apesar de seu histórico criminal conturbado, Davi Boiadeiro aparentava levar uma vida normal em Serra Talhada. Segundo o site pernambucano, Farol de Notícias, o criminoso morava na cidade há dois meses, trabalhava em uma empresa de extintores de incêndio e mantinha bom relacionamento com seus colegas.

A notícia da morte de Davi Boiadeiro mobilizou as forças de segurança locais, com a presença da Polícia Militar e Civil, bem como a atuação do Instituto Médico Legal (IML) no local do crime. Esse episódio trágico coloca em evidência a necessidade de políticas mais eficazes de combate à violência e de proteção da sociedade, a fim de evitar que tragédias como essa voltem a acontecer.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo