Contratos Futuros de Bitcoin têm estreia na B3 com sucesso e esperança de valorização da criptomoeda nos próximos meses


No dia de estreia da negociação de contratos futuros de Bitcoin na Bolsa brasileira, foi registrado um grande interesse dos investidores, com um total de 7,4 mil contratos negociados e 111 mil ordens de compra ou venda. Esse novo instrumento financeiro permite investir na valorização da criptomoeda sem a necessidade de adquirir a moeda diretamente ou recorrer a Exchange Traded Funds (ETFs) vinculados ao Bitcoin.

Uma das grandes vantagens desse tipo de investimento é a possibilidade de operar com base nas expectativas de preço do Bitcoin para o futuro, sem a necessidade de lidar diretamente com a compra e venda da criptomoeda. A liquidação dos contratos ocorre integralmente em reais, tornando o processo mais acessível e simplificado para os investidores.

Cada contrato futuro corresponde a 0,1 Bitcoin, o que equivale a 10% do valor da moeda digital em reais, com base no índice Nasdaq Bitcoin Reference Price (NQBTC). Esse formato atrai investidores iniciantes que podem começar a operar com valores baixos, como R$ 100, além de permitir a alavancagem para aqueles que buscam ganhos de curto prazo.

Entretanto, é importante ressaltar que investimentos em contratos futuros envolvem riscos e requerem atenção constante dos investidores. Aqueles que não encerrarem suas posições até o vencimento do contrato estão sujeitos a ajustes diários e a exigência de garantias financeiras.

Para Alex Carvalho, analista da CM Capital, é fundamental que os investidores diversifiquem suas carteiras e não se exponham excessivamente a um único instrumento financeiro, como os contratos futuros de Bitcoin. A recomendação é que a exposição máxima não ultrapasse 10% do patrimônio do investidor.

O momento da estreia dos contratos futuros de Bitcoin na Bolsa brasileira coincide com a proximidade do halving, evento que acontece a cada quatro anos para reduzir a remuneração dos mineradores de Bitcoin pela metade. A perspectiva é que essa redução na oferta da criptomoeda leve a uma valorização do seu preço, o que justifica o interesse crescente dos investidores por esse novo instrumento financeiro.

Nesse contexto, a expectativa de valorização do Bitcoin no mercado futuro pode atrair mais investidores e contribuir para a consolidação da criptomoeda como um ativo de investimento tradicional. A recente oficialização de ETFs de Bitcoin nos EUA é um exemplo do crescente interesse institucional no mercado de criptoativos, apesar das flutuações de preço observadas nos últimos dias.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo