Construção da Ferrogrão é defendida no Senado como medida para impulsionar economia e reduzir emissão de carbono


O senador Zequinha Marinho (Podemos-PA) fez um importante pronunciamento no Plenário nesta quarta-feira (12), em que destacou a relevância da construção da Ferrogrão, uma linha férrea com mais de 900 km de extensão, ligando o município de Sinop, no Mato Grosso, ao porto de Miritituba, em Itaituba, no Pará. Esta obra, que está sendo planejada dentro do Novo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) lançado pelo governo federal, promete trazer inúmeros benefícios para a economia e para o meio ambiente.

De acordo com o senador, a construção da Ferrogrão permitirá a redução dos custos para o escoamento da safra, além de contribuir significativamente para a diminuição da emissão de carbono, um gás de efeito estufa. Estudos realizados pela Empresa de Planejamento e Logística (EPL) e pelo Ministério dos Transportes indicam que a implementação da ferrovia resultaria em uma redução anual de 4 milhões de toneladas de CO2.

Zequinha Marinho também ressaltou a importância de considerar a carência de infraestrutura ferroviária no Pará, o segundo maior estado do Brasil. Atualmente, a única ferrovia existente na região é a Estrada de Ferro Carajás, operada pela Vale, que se estende até o Maranhão. Com a implementação da Ferrogrão, o parlamentar acredita que a produção e exportação de produtos como soja poderão dobrar, impulsionando ainda mais a economia local.

No entanto, o senador fez críticas às Organizações Não Governamentais (ONGs) que se mostram contrárias ao projeto. Segundo ele, essas entidades, financiadas pelo capital internacional, não reconhecem as vantagens comparativas da Ferrogrão e a significativa redução na emissão de CO2 em relação ao transporte rodoviário, que é bastante utilizado na região através da BR-163.

Diante dos argumentos apresentados pelo senador Zequinha Marinho, a construção da Ferrogrão se mostra como uma iniciativa fundamental para impulsionar a economia regional, reduzir os impactos ambientais e melhorar a infraestrutura de transporte no estado do Pará. A expectativa é de que este projeto traga benefícios significativos para a população e para o desenvolvimento sustentável da região.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo