CAMARA DOS DEPUTADOS – Projeto de Lei 2007/23 é aprovado na Câmara para criar campanha nacional de conscientização sobre parvovirose canina


A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira (23) o Projeto de Lei 2007/23, que propõe a instituição de uma campanha nacional de conscientização sobre a parvovirose canina. A doença viral, que geralmente afeta filhotes, causa sintomas como diarreia, vômitos e desidratação, podendo levar à morte se não for tratada adequadamente. A vacinação é uma forma eficaz de prevenir a doença.

A deputada Tabata Amaral (PSB-SP), relatora do projeto, destacou a importância da correta disseminação de informações sobre a parvovirose, ressaltando que a mortalidade causada pela doença pode ser reduzida através da conscientização da população. O autor da proposta, deputado Bruno Ganem (Pode-SP), enfatizou a importância de adotar medidas preventivas desde cedo, como evitar o contato com outros cães antes da vacinação e buscar orientação de um especialista.

Após a aprovação na Comissão de Meio Ambiente, o projeto seguirá para análise na Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania. Caso seja aprovado, a campanha nacional de conscientização sobre a parvovirose canina poderá ser implementada em todo o país, visando informar a população sobre a transmissão, sintomas, prevenção e tratamento da doença.

A iniciativa é considerada um importante passo para a promoção da saúde animal e para a redução da incidência da parvovirose canina. A correta divulgação de informações sobre a doença é essencial para conscientizar os tutores de animais de estimação sobre a importância da prevenção e cuidados adequados.

A implementação da campanha nacional de conscientização sobre a parvovirose canina demonstra o compromisso do Legislativo em promover a saúde e o bem-estar dos animais, contribuindo para a redução dos casos da doença e para a proteção dos cães em todo o país. A expectativa é que a proposta seja aprovada nas próximas etapas do processo legislativo e possa ser implementada o mais breve possível.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo