CAMARA DOS DEPUTADOS – Presidente Lula compara ação de Israel na Faixa de Gaza ao extermínio de judeus pelos nazistas, gerando polêmica internacional.

O presidente Lula esteve no centro de debates acalorados no Plenário nesta quarta-feira. Deputados da oposição criticaram duramente as declarações de Lula em que comparou a ação de Israel na Faixa de Gaza ao extermínio de judeus pelos nazistas no século passado. Por outro lado, parlamentares governistas defenderam veementemente o discurso do presidente e criticaram a ação do governo israelense contra o povo palestino.

Para a líder da Minoria, deputada Bia Kicis do PL-DF, as declarações de Lula podem gerar repercussões negativas em vários setores. A deputada afirmou que a crise aberta pelo comentário infeliz do presidente poderá acarretar prejuízos para o desenvolvimento científico, tecnológico, a segurança e a defesa nacionais, chegando a mencionar a computação dos caças suecos Gripen, adquiridos pelo governo brasileiro.

Outro deputado que se mostrou abertamente crítico às palavras de Lula foi Coronel Assis, da União-MT. Ele afirmou que a comparação de Lula demonstra sua incapacidade de compreender a história mundial, classificando-o como um “trapalhão diplomático” e insinuando que a diplomacia brasileira está perdendo força no cenário internacional.

Porém, houve quem defendesse veementemente as declarações de Lula. A deputada Jandira Feghali, do PCdoB-RJ, se posicionou a favor do discurso do presidente, argumentando que a fala de Lula foi uma crítica à ação do governo israelense e não ao povo judeu.

A controvérsia causada pelas palavras de Lula não ficou restrita aos limites do Brasil. O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, reagiu duramente, chamando as declarações de Lula de “vergonhosas” e insistindo que o presidente brasileiro “cruzou uma linha vermelha”. Em resposta, o governo israelense declarou Lula como persona non grata, significando que o presidente brasileiro não é mais bem-vindo em Israel. Em retaliação, o governo brasileiro chamou seu embaixador em Israel de volta para o Brasil.

Além disso, deputados de oposição comemoraram a coleta de mais de 120 assinaturas pedindo impeachment do presidente por suas declarações sobre o conflito entre Israel e o Hamas. O deputado Cabo Gilberto Silva, vice-líder da oposição, foi um dos que defendeu publicamente o impeachment do presidente por suas falas consideradas inadequadas.

Com o clima acalorado, as declarações do presidente Lula continuam a gerar intensos debates e controvérsias tanto no Brasil quanto no exterior.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo