CAMARA DOS DEPUTADOS – “Enchentes no Rio Grande do Sul são piores que a Covid-19, diz relator da comissão externa da Câmara dos Deputados”

Na última terça-feira (14), o deputado Pompeo de Mattos (PDT-RS) chamou a atenção para a gravidade da situação causada pelas enchentes no Rio Grande do Sul. Como relator da comissão externa criada pela Câmara dos Deputados para acompanhar os danos provocados pelos desastres naturais, o parlamentar afirmou que a tragédia no estado supera os impactos econômicos e sociais da pandemia de Covid-19.

Durante uma reunião com líderes na Câmara, Pompeo de Mattos propôs a adoção de medidas emergenciais para amenizar os estragos causados pelas enchentes. Ele defendeu a antecipação de recursos do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) para auxiliar as cidades mais afetadas e ressaltou a necessidade de atenção especial aos 70 municípios gaúchos em estado de calamidade.

Além disso, o deputado solicitou a suspensão temporária do pagamento da dívida do Rio Grande do Sul com a União, que totaliza cerca de R$ 11 bilhões. Ele propôs que, durante esse período de três anos, o valor que seria destinado ao pagamento da dívida seja direcionado para um fundo de recuperação do estado, além da anistia dos juros, que representam aproximadamente R$ 12 bilhões.

Essas medidas, de acordo com Mattos, são essenciais para garantir a recuperação das áreas atingidas pelas enchentes e auxiliar a população local a enfrentar as consequências do desastre. O projeto do governo, que prevê a suspensão da dívida e a anistia dos juros, aguarda a aprovação do Congresso Nacional e a sanção do presidente da República.

Diante da situação calamitosa no Rio Grande do Sul, o deputado destaca a importância da união de esforços para restabelecer a normalidade e proporcionar assistência às vítimas das enchentes. A solidariedade e a cooperação entre os poderes públicos e a sociedade civil se fazem necessárias para superar mais esse desafio enfrentado pelo estado.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo