Cajueiro celebra 66 anos de emancipação política: conheça a história do município alagoano in – 25 words


O deputado Bruno Toledo (MDB) fez um discurso emocionado durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa nesta quarta-feira, 22, em homenagem aos 66 anos de emancipação política do município de Cajueiro. Natural da cidade, Toledo destacou a importância desse marco histórico e parabenizou todos os cajueirenses pela data especial.

Segundo o parlamentar, a história de Cajueiro remonta ao início do século XIX, quando um povoado se formou ao redor de um grande cajueiro, às margens do rio Paraíba. Em 1904, o então governador de Alagoas, Euclides Malta, oficializou a criação do município, que posteriormente foi anulado por um decreto-lei. Somente em 1958, após um movimento encabeçado pela população local, Cajueiro finalmente conquistou sua autonomia administrativa.

Através de um breve relato sobre a história do município, o deputado ressaltou a importância da luta e da perseverança dos cajueirenses para garantir a independência política da cidade. Ele também enfatizou a importância de preservar as tradições e o patrimônio cultural de Cajueiro, que contribuem para a identidade e o orgulho da comunidade.

Ao final de seu discurso, Bruno Toledo parabenizou os moradores de Cajueiro e expressou sua gratidão por poder representar a cidade na Assembleia Legislativa. Ele afirmou que continuará lutando para garantir o desenvolvimento e o bem-estar da população local, honrando assim o legado dos antepassados que lutaram pela emancipação do município.

Com informações detalhadas sobre a história de Cajueiro disponíveis no site institucional da Prefeitura, a celebração dos 66 anos de independência política do município foi marcada por discursos emocionados e por um sentimento de união e orgulho entre os cajueirenses. A data reforça a importância de preservar e valorizar a história e as tradições locais, garantindo assim um futuro próspero para as gerações futuras.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo