Briga generalizada entre torcedores de Corinthians e Palmeiras durante final de futsal Sub-18 promete desdobramentos pela Federação Paulista


Uma briga generalizada entre torcedores do Corinthians e Palmeiras durante a final do Campeonato Metropolitano Sub-18 de futsal, no ginásio Presidente Ciro II, na Penha, zona leste de São Paulo, neste sábado, gerou grande polêmica e resultou em promessas de medidas por parte da Federação Paulista de Futebol de Salão.

De acordo com a entidade, que não entrou em detalhes sobre as providências a serem tomadas, a presença de torcedores da Gaviões da Fiel, uniformizada do Corinthians, foi citada e lamentada, uma vez que a presença de integrantes de torcidas organizadas é proibida nos jogos realizados no ginásio Presidente Ciro II.

A partida entre Corinthians e Palmeiras já estava com o placar em vantagem para o time alviverde, que vencia por 5 a 2 e faltavam apenas 30 segundos para o final, quando a violência tomou conta do local. Jogadores precisaram subir na arquibancada para se proteger e parte dos torcedores se abrigaram na área destinada à equipe de transmissão.

O Palmeiras emitiu uma nota relatando que os jogadores e até mesmo menores de idade foram alvos de agressões por parte dos torcedores adversários. Além disso, familiares dos atletas e palmeirenses presentes no ginásio também foram agredidos e tiveram suas roupas rasgadas. As finais das categorias sub-14 e sub-16 do torneio, que estavam marcadas para o mesmo dia, tiveram que ser adiadas devido à confusão.

A Federação Paulista de Futebol de Salão prometeu tomar as “providências cabíveis e enérgicas” diante do ocorrido, destacando que a partida contava com seguranças do Palmeiras, Corinthians, contratados pela entidade e também a presença da Polícia Militar do Estado de São Paulo. A Gaviões da Fiel, torcida organizada do Corinthians, ainda não se manifestou sobre o episódio.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo