Bolsas da Europa têm fechamento misto com divulgação de balanços e dados de emprego nos EUA levantando perspectivas de corte de juros


As bolsas de valores na Europa encerraram o pregão desta sexta-feira, 3, sem uma tendência única, em uma sessão que foi marcada pela divulgação de balanços de importantes empresas na região. Além disso, dados relacionados ao mercado de trabalho tanto na zona do euro quanto nos Estados Unidos foram publicados, o que influenciou o comportamento dos investidores ao longo do dia.

No contexto norte-americano, o relatório de emprego de abril revelou um mercado de trabalho desacelerado, o que aumentou as expectativas de um possível corte de juros por parte do Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA, em uma de suas próximas reuniões. Essa perspectiva de relaxamento monetário foi reforçada pela criação de empregos nos EUA, que ficou aquém do esperado para o mês de abril.

No mercado europeu, o índice pan-europeu Stoxx 600 fechou o dia com uma alta de 0,44%, atingindo 505,40 pontos. Os investidores consolidaram suas apostas em um possível corte de juros nos EUA pelo Fed em setembro e passaram a considerar a probabilidade de um relaxamento monetário mais abrangente ainda este ano, em resposta aos dados divulgados.

Na região, a taxa de desemprego na zona do euro permaneceu inalterada em 6,5% em março, conforme previsto, enquanto o PMI de serviços do Reino Unido avançou para 55 em abril, alcançando o maior nível desde maio de 2023, de acordo com a pesquisa final da S&P Global.

Em Paris, as ações do Crédit Agricole e do Société Générale tiveram resultados diversos após ambos os bancos franceses superarem as expectativas de lucro e receita no primeiro trimestre. Enquanto isso, em Londres, a Anglo American registrou um aumento de 2,36% após rumores de uma oferta de compra da Glencore, cujas ações recuaram 1,36%.

No cenário italiano, o Intesa Sanpaolo surpreendeu positivamente com um lucro líquido que superou as expectativas dos analistas, embora o banco tenha fechado o dia com uma queda de 3,13%. Como consequência, o FTSE MIB em Milão encerrou com uma baixa de 0,32%.

Em resumo, as bolsas europeias fecharam o dia de maneira mista, refletindo a diversidade de informações e dados divulgados ao longo da semana, o que tem mantido os investidores atentos e cautelosos em relação às perspectivas econômicas e aos próximos passos dos principais bancos centrais, como o Fed nos EUA.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo