Bolsas asiáticas fecham majoritariamente em baixa, destacando queda em Hong Kong e possível correção técnica no Japão


Nesta terça-feira, as bolsas asiáticas encerraram o pregão com a maioria das principais praças em queda, destacando-se as perdas em Hong Kong e uma possível correção técnica no Japão após um recente período de alta. O índice Hang Seng, de Hong Kong, teve uma queda de 2,16%, atingindo 15.865,92 pontos, influenciado principalmente pelo subíndice do setor imobiliário, que sofreu uma queda de 3,2% devido a resultados decepcionantes de vendas em 2023.

No Japão, o índice Nikkei recuou 0,79% em Tóquio, atingindo 35.619,18 pontos, o que os analistas acreditam ser uma correção técnica após o índice japonês acumular ganhos por seis pregões consecutivos e renovar as máximas em quase 34 anos. Em Seul, na Coreia do Sul, o índice Kospi recuou 1,12%, atingindo 2.497,59 pontos, enquanto em Taiwan, o índice Taiex apresentou uma baixa de 1,14%, chegando a 17.346,87 pontos. Na China continental, o índice Xangai Composto foi uma exceção ao registrar um aumento de 0,27%, atingindo 2.893,99 pontos, enquanto o índice Shenzhen Composto permaneceu praticamente estável, com uma perda marginal de 0,03%, atingindo 1.743,02 pontos.

Além disso, no final da noite de hoje, serão divulgados números do Produto Interno Bruto (PIB) chinês referentes ao quarto trimestre de 2023, assim como dados mensais de produção industrial e vendas no varejo. Na Oceania, a bolsa australiana também fechou em queda, após pesquisas locais sobre confiança do consumidor apontarem resultados fracos. O índice S&P/ASX 200 caiu 1,09% em Sydney, atingindo 7.414,80 pontos, seu menor patamar desde 14 de dezembro.

As informações foram fornecidas pela agência Dow Jones Newswires e os investidores aguardam com expectativa os resultados que serão divulgados, a fim de ter um panorama mais claro da situação econômica na região asiática.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo