Autista e sem supervisão, criança falece devido a incêndio que destrói seu lar.

Na manhã desta sexta-feira (25), o Corpo de Bombeiros divulgou informações sobre a triste tragédia ocorrida em Delmiro Gouveia, Alagoas. Uma criança de cinco anos, identificada como Ana Lívia, faleceu carbonizada em um incêndio que ocorreu durante a madrugada.

De acordo com as informações, a menina possuía Transtorno do Espectro Autista (TEA) e estava sozinha em casa no momento do incidente. A suspeita é que um ventilador tenha pegado fogo, fazendo com que as chamas se espalhassem pelo quarto onde Ana Lívia dormia.

O delegado da cidade, Rodrigo Rocha Cavalcanti, afirmou que os pais da criança podem ser responsabilizados por deixá-la sozinha. A negligência dos responsáveis poderá resultar em acusações de homicídio culposo ou abandono de incapaz, com base nas circunstâncias em que a tragédia ocorreu.

O incêndio ocorreu em uma residência de primeiro andar, onde vivem duas famílias. No entanto, as chamas ficaram restritas ao cômodo onde a vítima estava. Quando os Bombeiros chegaram ao local, populares já haviam apagado o fogo.

A Polícia Militar e a Polícia Civil estiveram no local para realizar as primeiras investigações sobre o caso. A investigação a respeito das causas do incêndio será conduzida, e o laudo dos Bombeiros deve ser emitido dentro de 30 dias. O Instituto Médico Legal (IML) recolheu o corpo da menor, que passará por exames antes de ser liberado para o sepultamento.

A comunidade local está consternada com a tragédia e busca respostas sobre o ocorrido. O transtorno do espectro autista é um tema relevante a ser abordado nesse contexto, levando-se em consideração a necessidade de garantir a segurança de crianças com necessidades especiais.

É importante que as autoridades investiguem o caso minuciosamente para esclarecer as circunstâncias em que ocorreu o incêndio. Dessa forma, será possível identificar as responsabilidades e tomar as devidas providências para evitar que tragédias semelhantes aconteçam no futuro.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo