Aumento de pessoas em situação de rua na alta temporada preocupa equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social em Maceió


Durante o período de alta temporada, é notável o aumento considerável do número de pessoas em situação de rua na cidade de Maceió. Em resposta a esse cenário, as equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social intensificam suas ações de busca ativa para prestar assistência a essas pessoas.

Um levantamento realizado pela Secretaria de Desenvolvimento Social, Primeira Infância e Segurança Alimentar (Semdes) identificou que a prática de mendicância é realizada por famílias que já possuem residência, principalmente nos bairros periféricos da cidade. Durante a alta temporada, essas famílias se deslocam para a orla, em uma tentativa de ganhar dinheiro através de doações.

Atualmente, a cidade de Maceió conta com cinco equipes de Abordagem Social, que diariamente buscam atender às necessidades imediatas das pessoas em situação de rua. Além disso, essas equipes buscam garantir articulações que visem a inserção dessas pessoas na rede de serviços socioassistenciais e em outras políticas públicas, como as de saúde, educação e habitação.

As equipes são volantes e trabalham em plantões diurnos, das 8h às 16h, e noturnos, das 17h às 22h. Essas equipes realizam busca ativa nas ruas, praças, estradas, espaços públicos onde ocorrem atividades laborais, como feiras e mercados, locais de intensa circulação de pessoas e existência de comércio, terminais de ônibus, trens, prédios abandonados, praias, semáforos.

O Serviço Especializado em Abordagem Social é composto por equipes de educadores sociais que identificam famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social em espaços públicos, em situação de rua, trabalho infantil, exploração sexual de crianças e adolescentes, uso abusivo de crack e outras drogas.

De acordo com a coordenadora do serviço, Andreza Siqueira, as equipes da Abordagem Social encaminham as pessoas em situação de rua para o acolhimento, nos casos em que não possuem moradia e, em situações em que decidem aceitar o atendimento. O acolhimento não é compulsório, e as pessoas são encaminhadas para a Casa de Passagem Manoel Coelho Neto, no Poço, ou para o abrigo São Vicente de Paula, em Jaraguá e Benedito Bentes. Nestes abrigos, é oferecido acesso à documentação, inclusão em programas sociais e encaminhamentos para retorno à cidade de origem.

Um levantamento realizado pela Semdes entre maio e agosto deste ano relatou a realização de 917 atendimentos a pessoas em situação de rua. A maioria dos casos está relacionada ao alcoolismo, ao uso de outras drogas e ao desemprego.

Durante a alta temporada, o número de pessoas em situação de rua oscila devido à quantidade de visitantes de outros estados e municípios que visitam Maceió. O levantamento também revelou que a prática de mendicância é realizada por famílias que já possuem residência, sobretudo nos bairros periféricos da cidade, a maioria possuidora de benefícios socioassistenciais do Município.

As equipes do serviço funcionam nos Centros de Referência Especializados de Assistência Social (Creas) Jatiúca, Benedito Bentes, Santa Lúcia, Poço e Orla Lagunar. Caso identifique famílias e indivíduos em situação de risco pessoal e social em espaços públicos o número para atendimento é o: (82) 3312-5907.

O trabalho das equipes de Abordagem Social acontece todos os dias da semana nas ruas da capital, com o objetivo de prestar assistência e buscar a inserção dessas pessoas em políticas públicas que visem à melhoria de sua condição de vida.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo