Audiência pública discute mortandade de peixes no rio Santo Antônio em Barra de Santo de Antônio, Alagoas

A Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Delegado Leonam (União Brasil), realizará na próxima segunda-feira, 6, a partir das 14 horas, uma audiência pública para debater a mortandade dos peixes no rio Santo Antônio, localizado no município de Barra de Santo de Antônio.

“A audiência será realizada no Parlamento, onde se pretende ouvir o representante do Instituto do Meio Ambiente do Estado, a Prefeitura da Barra de Santo Antônio, pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas e o Ministério Público alagoano”, disse Leonam.

Diante dos recentes fatos – veiculados pela imprensa – que causaram um grave desequilíbrio ambiental, ficou claro que a ação humana foi a responsável pelos danos que deixaram centenas de peixes mortos na Barra de Santo Antônio. A situação não é inédita no município do litoral norte alagoano, o qual vivenciou em 2020 a morte de pelo menos meia tonelada de peixes de cinco espécies diferentes, espalhada em três quilômetros de praia na Ilha da Crôa.

Um levantamento feito pela Ufal aponta a presença de agrotóxicos no local, que podem causar efeitos irreversíveis a todo o bioma da região. A Comissão acredita que a iniciativa da audiência pública em data próxima é importante para a tentativa de debater e solucionar o problema.

No próximo dia 6, a partir das 14 horas, a Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa realizará uma audiência pública para discutir a mortandade dos peixes no rio Santo Antônio, localizado no município de Barra de Santo de Antônio. A comissão, presidida pelo deputado Delegado Leonam, do partido União Brasil, pretende ouvir representantes do Instituto do Meio Ambiente do Estado, da Prefeitura da Barra de Santo Antônio, pesquisadores da Universidade Federal de Alagoas e do Ministério Público alagoano.

Recentemente, foi constatado um grave desequilíbrio ambiental causado pela ação humana, que resultou na morte de centenas de peixes na Barra de Santo Antônio. Essa não é a primeira vez que o município do litoral norte alagoano enfrenta esse tipo de problema. Em 2020, ocorreu a morte de pelo menos meia tonelada de peixes de diferentes espécies, espalhados por três quilômetros de praia na Ilha da Crôa.

Segundo levantamento realizado pela Universidade Federal de Alagoas, foram encontrados agrotóxicos no local, substâncias que podem causar danos irreversíveis ao bioma da região. Diante dessa situação, a Comissão acredita que a audiência pública é uma importante iniciativa para debater e buscar soluções para o problema.

Esse tipo de ação é fundamental para conscientizar a sociedade sobre a importância da preservação do meio ambiente e para buscar alternativas sustentáveis que evitem a contaminação dos rios e a morte de peixes. Além disso, é necessário promover ações de fiscalização e punir os responsáveis por essas agressões ambientais.

A degradação dos recursos naturais traz consequências não apenas para a fauna e flora, mas também para a população que depende desses recursos para sua subsistência. Portanto, é responsabilidade de todos, poder público e sociedade civil, unirem esforços e adotarem medidas efetivas para garantir a proteção do meio ambiente.

A audiência pública promovida pela Comissão de Meio Ambiente da Assembleia Legislativa é um primeiro passo importante nessa direção. Espera-se que a discussão resulte em propostas concretas e em ações eficazes para evitar novas mortandades de peixes e garantir a preservação dos ecossistemas aquáticos de Alagoas.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo