APÓS MESES DE ESPERA – Corpo de modelo alagoana morta nos EUA chega ao Brasil

O corpo da modelo alagoana Gleise Graciela Firmiano, de 30 anos, morta pela polícia dos Estados Unidos, durante uma abordagem, chegou ao Brasil nesta sexta-feira (26).

O voo que trouxe o corpo da alagoana de volta ao país pousou no estado de São Paulo durante o período da manhã. De lá, será trazido para o Aeroporto Zumbi dos Palmares, em Maceió, de onde segue para o município de Porto Real do Colégio, onde será sepultada.

A história que resultou na morte de Gleise é cercada de mistérios e a versão que chegou aos familiares no Brasil não é considerada, por eles, como convincente.

Ela morava nos Estados Unidos há oito anos, onde trabalhava como modelo. No dia em que morreu, ela teria brigado com o namorado, que era americano e seguido para uma região de mata com o cachorro e uma arma. A polícia teria sido acionada pelo próprio namorado, supostamente preocupado com o sumiço da jovem, e, ao localizá-la, Gleise teria tentado pegar a arma e acabou sendo baleada.

A morte da jovem teria ocorrido no dia 30 de janeiro, mas só foi comunicada à família no Brasil no dia 10 de fevereiro. Desde então, teve início uma verdadeira batalha para conseguir sepultar o corpo da jovem. O Governo de Alagoas se propôs a arcar com os custos para trazer a alagoana de volta, mas a burocracia do país em que ela morreu fez com que demorasse todo esse tempo até que o corpo dela chegasse ao Brasil.

Ainda não há uma data para que o corpo chegue a Alagoas e, por isso, também não se sabe a data do sepultamento.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo