Alerta da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência: Consumo abusivo de álcool e drogas ilícitas no verão traz riscos à saúde.


A chegada do verão é sempre marcada por momentos de descontração, férias e festividades. No entanto, um alerta da Secretaria de Estado de Prevenção à Violência (Seprev) chama atenção para os riscos do consumo abusivo de bebidas alcoólicas durante essa época do ano.

Em dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o verão é o período com o maior índice de consumo de álcool e drogas ilícitas. Isso é preocupante, pois pode levar à dependência química e acabar com a festa de quem exagera na dose.

Segundo o psicólogo especialista em dependência química da Seprev, Junior Amaranto, as altas temperaturas contribuem para o aumento do consumo de bebidas alcoólicas, principalmente em regiões litorâneas como Alagoas. Muitas pessoas, ao sentirem sede, substituem a água por bebidas alcoólicas, como cerveja e drinks com álcool, o que pode agravar a desidratação e potencializar a embriagues.

Além disso, o clima festivo e o consumo excessivo de bebidas alcoólicas também podem estimular o uso de drogas ilícitas, como vaporizadores e maconha. O especialista alerta para a importância de manter a moderação e investir no consumo de água durante o verão.

Como reflexo desse cenário preocupante, a Rede Acolhe, programa para tratamento de dependentes químicos do Governo de Alagoas, registrou um aumento de 10% no número de pessoas que buscam tratamento para dependência química em 2023. Segundo Junior Amaranto, a maior parte dos atendimentos tem relação com o consumo de bebidas alcoólicas.

Por ser uma droga de fácil acesso, o álcool está presente na vida de muitas pessoas, mesmo quando já fazem uso de outras substâncias psicoativas, como maconha, cocaína ou crack. A busca por tratamento e o apoio de uma equipe profissional são fundamentais para superar a dependência química de forma efetiva.

Para aqueles que buscam acolhimento em uma das comunidades acolhedoras credenciadas ao Governo de Alagoas, a assistência pode ser feita em um dos três Centros de Acolhimento, localizados em Maceió, Arapiraca e Santana do Ipanema, ou agendando uma visita das equipes técnicas pelo número 0800.280.939. O acompanhamento profissional pode ser um fator decisivo para quem deseja vencer a dependência química.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo