Alagoas registra queda de 20% nas mortes violentas intencionais no mês de julho.

Investimentos em segurança pública resultam em redução da violência em Alagoas

Os investimentos na área da segurança pública têm apresentado resultado na redução nos números da violência em Alagoas. Em coletiva realizada na manhã desta terça-feira (8), o governador Paulo Dantas apresentou dados que confirmam uma redução de 20% de Mortes Violentas Intencionais (MVI) neste mês de julho, em comparação com o mesmo período da séria histórica. Este é o segundo melhor mês de julho desde 2012.

De acordo com os dados apresentados pelo secretário executivo da Secretaria de Estado da Segurança, delegado José Carlos, em julho deste ano foram ocorreram 78 MVI’s, sendo que no mesmo mês de 2022,  foram registradas 97 mortes violentas intencionais.

Quando apresentados os dados referentes à capital Maceió, a redução é ainda maior. Segundo a SSP, a queda é de 40% em comparação com o mesmo período do ano passado. Já em Arapiraca, a redução foi de 12,5%, sendo sete MVI’s registrados este ano e oito em 2022. No comparativo do acumulado de janeiro a julho, Alagoas registrou uma redução de 49,2% desde o início da série histórica.

Para o governador Paulo Dantas, Alagoas segue consecutivamente reduzindo os índices de violência, e paralelamente amplia os investimentos para que as reduções aconteçam todos os meses. O estado continua sendo referência no país, ultrapassando unidades que antes eram apontados como seguros.

“Aos poucos estamos mostrando para o Brasil que aquele estigma de que Alagoas era um estado violento ficou no passado, e a nossa realidade agora é outra. Todos os meses estamos reunidos aqui para apresentar esses dados para a sociedade, mostrando em números os resultados dos nossos investimentos. Alagoas agora é exemplo para o Brasil e vamos seguir assim, investindo em pessoal, estrutura e condições de trabalho para os nossos agentes”, afirmou.

O deputado estadual Silvio Camelo, que prestigiou a coletiva de imprensa, fez um comparativo da atual situação de Alagoas com os estados de São Paulo e Rio de Janeiro. Segundo o parlamentar, na última semana os governadores dos dois estados anunciaram aumento nos números da violência.

“Recentemente os governadores dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro anunciaram o aumento da violência, diferentemente do que ocorre em Alagoas, onde, mais uma vez, o governador apresenta constantes quedas desses índices. Isso é resultado de planejamento, de investimentos, do comprometimento de mulheres e homens que fazem a segurança pública em nosso estado”, comparou.

O delegado-Geral da Polícia Civil, Gustavo Xavier, destacou um importante dado apresentado: número de prisões ocorridas em julho deste ano. De acordo com a SSP foram 78 prisões efetuadas, sendo 32 mandados contra homicidas e 19 de pessoas envolvidas com organização criminosa.

“Há um todo trabalho em conjunto entre as polícias Civil, Militar e Penal que contribuem para que alcancemos este dado. Isso é reflexo de todo um trabalho de inteligência e comprometimento na elucidação de crimes e o apontamento de suspeitos. Esses resultados de redução da violência também são reflexo do trabalho que realizamos para cumprir mandados e efetuarmos as prisões”, destacou.

Outros dados

As reduções dos índices de violência não se limitaram às Mortes Violentas Intencionais. De acordo com os dados apresentados para à imprensa alagoana, em julho deste ano foram registrados 376 roubos a transeuntes, representando uma redução de 24,5% em comparação com o mesmo mês de 2022. Já o roubo de veículos de passeio registrou uma redução de 78%, quando somente sete casos foram notificados em julho deste ano.

Os mesmos tipos de crime também registraram queda na capital alagoana. O roubo a transeuntes caiu 19,03% , e o roubo de veículos de passeio caiu 86,67%, em comparação entre os meses de julho de 2023 e 2022.

Já para Arapiraca, cidade em que há um grande número de motos vendidas, a SSP apresentou a redução de mais de 50% no número de roubos de motos no mesmo período. O roubo a transeuntes caiu 38%. Já em relação à apreensão de armas, em julho deste ano foram 95 armas apreendidas pelas polícias, e 111 apreensões de drogas.

Também estiveram presentes na coletiva o comandante-Geral da Polícia Militar, coronel Paulo Amorim; o comandante-Geral do Corpo de Bombeiros Militar, coronel Jacques Wolbeck; Manoel Messias (Polícia Científica), e os secretários de Estado Roseane Vasconcelos (Gabinete Civil); Caroline Balbino (Desenvolvimento Econômico); Diogo Teixeira (Ressocialização); Kelman Vieira (Prevenção à Violência), Joaldo Cavalcante (Comunicação); e secretário Executivo de Comunicação, Wendel Palhares.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo