ALAGOAS – “Palestra no Museu da Imagem e do Som de Alagoas revela a Gênese da Cidade de Maceió com Destino Jaraguá”

No dia 16 de outubro, o curso de História da Arte do Centro de Belas Artes de Alagoas (Cenarte) receberá a arquiteta e urbanista, doutora Cynthia Fortes, para uma palestra especial no Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa), localizado no bairro de Jaraguá, em Maceió. O evento, intitulado “Destino Jaraguá: A Gênese da Cidade de Maceió”, acontecerá às 14h e promete trazer à tona um capítulo pouco explorado da história da cidade.

A doutora Cynthia Fortes, mestra e doutora pelo Programa de Pós-graduação em Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), é uma renomada pesquisadora com vasta experiência em História Urbana e Patrimônio. Seu trabalho tem se dedicado a projetos de restauração e pesquisas sobre a cidade de Maceió e Alagoas, incluindo o Inventário Nacional de Referências Culturais de Alagoas e a vida e obra do arquiteto Luigi Lucarini.

Durante a palestra, a doutora Cynthia Fortes abordará sua publicação mais recente, intitulada “Destino Jaraguá: um porto atlântico da América portuguesa e a gênese da cidade de Maceió”. O livro é fruto de sua tese de doutorado e explora o papel fundamental do porto de Jaraguá na formação do território de Alagoas e na criação da cidade portuária de Maceió nos séculos XVI a XVIII.

A pesquisa da doutora Cynthia Fortes revela a complexa história desse importante porto colonial, destacando sua importância nas ações de conquista, controle e defesa da costa brasileira. Jaraguá possuía ligações administrativas, jurídicas, defensivas e econômicas com a região lagunar, tornando-se um ponto crucial para o comércio de açúcar e madeiras de construção naval das matas alagoanas, que eram exportadas para os portos de Pernambuco, Bahia e Lisboa.

O estudo também revela as diversas funções exercidas por Jaraguá ao longo dos três séculos do período colonial, desde ser um porto indígena e de contrabando nos séculos XVI e XVII, até se tornar um porto comercial no século XVIII. Essas funções não apenas transformaram o espaço marítimo do ancoradouro, mas também impulsionaram o desenvolvimento do povoado de Massayó, contribuindo para a formação da Maceió portuária.

“A palestra promete arremessar luz sobre um aspecto fascinante da história de Maceió e Alagoas, que tem sido subestimado na historiografia, e enriquecer o entendimento da evolução da cidade ao longo dos séculos. Portanto, é um evento imperdível para todos os interessados na história e patrimônio da região”, declarou a secretária de Estado da Cultura e Economia Criativa, Mellina Freitas.

O evento é uma iniciativa do Curso de História da Arte do Centro de Belas Artes de Alagoas, que busca proporcionar espaços de reflexão e debate sobre a história e cultura da região. A palestra da doutora Cynthia Fortes no Museu da Imagem e do Som de Alagoas promete ser uma oportunidade única para os participantes aprofundarem seus conhecimentos sobre a gênese da cidade de Maceió e sua relação com o porto de Jaraguá.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo