ALAGOAS – Hematologista do Hemoal alerta para os sintomas da hemofilia em crianças: saiba identificar e buscar ajuda médica rapidamente.


Na manhã de hoje, 18/04/2024, a Hematologista Verônica Guedes, do Hemocentro de Alagoas (Hemoal), concedeu uma entrevista onde orientou os pais sobre os sinais que uma criança com hemofilia pode apresentar. A hemofilia é uma doença hereditária que afeta a coagulação do sangue e se manifesta exclusivamente no sexo masculino, devido à localização da mutação no cromossomo X.

Os principais sintomas da hemofilia são sangramentos, que podem ocorrer dentro dos músculos, na pele, nariz ou gengiva, seja por um machucado ou sem razão aparente. Geralmente, os primeiros sintomas aparecem no primeiro ano de vida, quando o bebê começa a andar e se machucar, apresentando manchas roxas na pele, conhecidas como equimoses.

Verônica ressaltou a importância de os pais estarem atentos aos sintomas desde cedo, e de procurarem orientação médica caso identifiquem algum sinal de hemofilia em seus filhos. A consulta com um pediatra pode encaminhar a criança para o Núcleo de Hematologia do Hemoal, onde serão realizados exames clínicos e laboratoriais para confirmar o diagnóstico.

O Hemocentro de Alagoas é considerado uma referência nacional no tratamento da hemofilia, e a Federação Brasileira de Hemofilia reconheceu a qualidade do atendimento prestado no local. Com uma equipe multidisciplinar composta por diversos profissionais de saúde, o Hemoal oferece assistência eficiente, qualificada e humanizada aos pacientes com hemofilia.

Além disso, Verônica explicou que existem dois tipos de hemofilia, o A e o B, que são tratados com reposição do fator anti-hemofílico, de acordo com a deficiência do fator de coagulação apresentada pelo paciente. A medicação necessária para o tratamento é distribuída gratuitamente pelo Ministério da Saúde, e quando o diagnóstico e o tratamento são iniciados precocemente, as chances de sequelas são reduzidas.

Para exemplificar a importância do tratamento adequado, Claudenisson Santos, um dos mais de 200 hemofílicos alagoanos, compartilhou sua experiência positiva com a assistência oferecida pelo Hemoal. Portador de hemofilia B, Claudenisson afirmou que graças à profilaxia e à medicação disponibilizada pelo SUS, consegue levar uma vida tranquila e produtiva, mostrando a relevância de um acompanhamento especializado para pacientes com hemofilia.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo