ALAGOAS – Governo de Alagoas busca ativamente mapear beneficiários do Bolsa Família em todos os 102 municípios do estado.


A Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social está empenhada em realizar uma busca ativa dos beneficiários do Programa Bolsa Família em Alagoas. O objetivo é mapear os 6.843 inscritos que estão há mais de três meses sem resgatar o valor mensal do benefício, o que corresponde a cerca de 2% dos cadastrados. Essa ação visa garantir que todas as pessoas que têm direito ao programa possam receber o auxílio financeiro, que varia entre R$ 600 e R$ 900.

De acordo com a última folha de pagamento referente ao mês de agosto, mais de 378 milhões foram injetados na economia local por meio do Bolsa Família. No entanto, ainda existem muitos beneficiários que não estão resgatando o valor mensal, o que levanta preocupações sobre a efetividade do programa e a situação dessas famílias.

Para solucionar esse problema, a Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social está trabalhando em conjunto com os coordenadores municipais do Bolsa Família e também com a Caixa Econômica Federal. Em uma reunião ocorrida recentemente, foi estabelecido um planejamento para alcançar essas pessoas que estão com o benefício parado em conta. É importante ressaltar que a maioria dos beneficiários nessa situação está concentrada em Maceió, com 29,88%, seguida por Arapiraca, com 4,34%.

Existem diversos fatores que podem explicar essa situação, como desatualização ou irregularidades no cadastro, falecimento do beneficiário, famílias que não sabem que foram contempladas, dificuldades logísticas e até mesmo a falta de acesso a um aparelho celular ou conhecimento sobre o aplicativo Caixa Tem.

Diante desse cenário, a Caixa Econômica Federal disponibilizará a listagem com as informações do quantitativo de beneficiários por município, capacitando os profissionais das agências bancárias para acolher esses beneficiários. A Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social se comprometeu a orientar as gestões municipais para realizar a busca ativa e superar as dificuldades encontradas. O objetivo é atualizar o cadastro das famílias aptas e evitar a suspensão do benefício, que ocorre após 120 dias sem movimentação.

É importante destacar que os benefícios não sacados só serão pagos de forma presencial nas agências bancárias. Atualmente, o programa beneficia 549.601 famílias em Alagoas, totalizando 1.411.391 pessoas.

Em suma, a busca ativa dos beneficiários do Programa Bolsa Família em Alagoas é uma iniciativa essencial para garantir que todas as pessoas aptas ao benefício possam recebê-lo. A Secretaria de Estado da Assistência e Desenvolvimento Social está empenhada em resolver essa questão, trabalhando em parceria com os coordenadores municipais e a Caixa Econômica Federal. O objetivo é atualizar os cadastros, incluir as famílias aptas e garantir que os recursos sejam utilizados da melhor maneira possível para beneficiar a população mais vulnerável.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo