ALAGOAS – Governador Paulo Dantas defende isonomia na renegociação de dívidas estaduais com Tesouro Nacional em reunião do Consórcio Nordeste

No dia 03 de abril de 2024, o governador do estado, Paulo Dantas, participou de uma reunião com os ministros Fernando Haddad e Rui Costa, em Brasília, para discutir a renegociação das dívidas estaduais com o Tesouro Nacional. Durante o encontro, Dantas defendeu a necessidade de isonomia nesse processo, ressaltando a importância de garantir tratamento igualitário a todos os estados.

Segundo o governador, a reunião foi extremamente positiva e importante, com o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, apresentando o cenário econômico nacional, destacando o deficit primário e os avanços realizados pelo governo federal na região Nordeste. O ministro se comprometeu a analisar as propostas apresentadas pelo Consórcio Nordeste e apresentá-las ao presidente Lula para futuras discussões.

Além disso, durante o encontro, o ministro da Casa Civil, Rui Costa, anunciou o lançamento do novo PAC, o Programa de Aceleração do Crescimento, que beneficiará estados e municípios, trazendo impactos positivos para a economia alagoana. Dantas destacou a importância de obras estruturantes no estado, como o Hospital Metropolitano de Arapiraca e o trecho cinco do Canal do Sertão, que representam investimentos significativos e geram empregos diretos.

O Consórcio Nordeste, formado pelos nove estados da região, também se reuniu para pedir isonomia na renegociação das dívidas com o governo federal. Foram apresentadas propostas como a ampliação do Fundo de Participação dos Estados, o alongamento das dívidas e a diminuição dos juros contraídos por estados com bancos públicos. A secretária da Fazenda de Alagoas, Renata dos Santos, ressaltou a importância de buscar um equilíbrio fiscal entre os entes da Federação.

Durante a reunião, o governador também chamou atenção para a exclusão da região Nordeste de uma resolução que trata da renegociação de dívidas rurais, destacando a importância do apoio do governo federal aos produtores familiares da região. O ministro se comprometeu a analisar a possibilidade de inclusão do Nordeste nessa resolução, demonstrando sensibilidade para com a situação dos estados nordestinos.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo