ALAGOAS – Crescimento de 7,70% do PIB de Alagoas destaca estado entre as economias do Nordeste em 2023.


No último dia 13 de maio de 2024, foi divulgado um importante resultado para a economia do estado de Alagoas. O Produto Interno Bruto (PIB) alagoano registrou um crescimento de 7,70% em 2023, superando economias de outros estados do Nordeste, como Ceará, Bahia e Pernambuco. Essa performance positiva foi destacada pela Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) e está disponível para acesso no Portal Alagoas em Dados.

Segundo a secretária Paula Dantas, esse crescimento reflete o empenho e as políticas eficazes implementadas pela gestão do governador, resultando não só em números expressivos, mas também em impactos positivos na vida dos alagoanos, gerando oportunidades e fortalecendo a economia local de forma sustentável.

O crescimento de Alagoas em 2023 superou o resultado nacional do Brasil, que ficou em 2,9% de acordo com o IBGE. A estimativa do PIB alagoano foi calculada pela Seplag, por meio da Superintendência de Análises e Cenários (Sinc), levando em consideração os setores da indústria, serviços e agropecuária.

Na indústria, o destaque foi para a indústria extrativa, que teve um crescimento de 29,90%, impulsionado por investimentos em recursos naturais como minerais e petróleo. O setor de serviços também teve um crescimento significativo de +4,74%, com destaque para a categoria de “alojamento e alimentação”, que registrou um aumento de 24,52%, incluindo serviços de hotéis, restaurantes e hospedagem.

Na área da agropecuária, houve estabilidade com um crescimento de 0,66%, influenciado por questões climáticas e pragas que afetaram a produção de alguns alimentos. Mesmo assim, Alagoas apresentou recordes na produção de soja e milho, equilibrando as perdas em trigo, laranja e arroz.

Esses resultados refletem o cenário econômico positivo que o estado de Alagoas está vivenciando, com investimentos e políticas assertivas que estão impulsionando o crescimento e desenvolvimento da região, colocando-a em destaque nas economias do Nordeste.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo