Alagoas adere a operação nacional de combate a feminicídio e violência doméstica, fortalecendo a luta contra esses crimes.


A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) deflagrou nesta segunda-feira (21) a Operação Shamar, em alusão ao mês de conscientização pelo fim da violência contra a mulher. A ação nacional, coordenada pelo Ministério da Justiça e da Segurança Pública, tem como objetivo combater o feminicídio e a violência doméstica e familiar. A operação conta com a participação das forças policiais de Alagoas e de todos os estados brasileiros, além do Distrito Federal.

A Operação Shamar é um esforço integrado e harmonioso entre as forças de segurança para promover a segurança das mulheres. Além da participação da Diretoria de Operações Integradas e de Inteligência da Secretaria Nacional de Segurança Pública, a ação conta também com o apoio do Ministério das Mulheres e do Colégio de Coordenadores das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar dos Tribunais de Justiça Estaduais.

Em Alagoas, as ações estão sendo coordenadas pela Chefia de Políticas de Segurança à Mulher da SSP, com o apoio das Delegacias de Defesa da Mulher da Polícia Civil e da Patrulha Maria da Penha da Polícia Militar. O trabalho é reforçado pela Chefia do Disque-denúncia, pela Chefia Especial de Inteligência e pelo Comando de Aviação do Estado.

A Operação Shamar recebeu mais de 70 denúncias ao 181, que serão averiguadas. Além disso, cerca de dez denúncias recebidas pelo 180 serão investigadas. A operação também tem como objetivo cumprir mandados judiciais contra feminicidas.

Durante o período da operação, estão previstas ações educativas, preventivas, ostensivas e repressivas. Também haverá ampliação das investigações de crimes de violência doméstica e feminicídio, reforço de efetivo para agilizar e especializar o atendimento, contabilização de procedimentos instaurados e concluídos, prisões em flagrante e pedidos de medidas protetivas.

O secretário Flávio Saraiva enfatizou a importância do trabalho integrado para combater a violência contra as mulheres. Ele destacou a preocupação do Governo de Alagoas em garantir mais tranquilidade, especialmente para as mulheres que muitas vezes não denunciam seus agressores. Para Saraiva, a ação conjunta mostra o empenho de todo o país em combater os crimes contra as mulheres e afirma que elas podem contar com as forças de segurança.

Saraiva também destacou os resultados positivos alcançados por Alagoas, como a redução de 21% nos casos de feminicídio nos primeiros sete meses deste ano em comparação com 2022 e o aumento de 60% nos pedidos de medidas protetivas. Ele atribuiu esses números ao trabalho das delegacias da Mulher e da Patrulha Maria da Penha, ressaltando o serviço de excelência prestado pelas forças policiais.

O mês de conscientização pelo fim da violência contra a mulher segue com a Operação Shamar, demonstrando o comprometimento das autoridades e das forças policiais em proteger as mulheres e combater a violência de gênero. A união de esforços entre órgãos governamentais e sociedade civil é fundamental para garantir a segurança e o bem-estar das mulheres alagoanas, contribuindo para a construção de uma sociedade mais justa e igualitária.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo