Agricultores paranaenses recebem títulos de terra do Governo Federal

Governo Federal entregou, na tarde de sexta-feira (5), em Castro, no Paraná, títulos definitivos e provisórios para famílias beneficiárias da reforma agrária no estado.

Ao todo, foram emitidos 5.750 títulos definitivos e provisórios para famílias paranaenses. São 351 documentos definitivos, que transferem o domínio do lote para a família, e 5.399 Contratos de Concessão de Uso (CCU), título de caráter provisório que assegura aos ocupantes a posse do lote no assentamento e o acesso às políticas de apoio à agricultura familiar.

O objetivo da medida é ampliar o acesso ao crédito, além de promover a inclusão produtiva das famílias e a segurança jurídica no campo. Os documentos entregues permitem a autonomia e o desenvolvimento econômico dos pequenos produtores.

A cerimônia contou com a presença do Presidente da República, Jair Bolsonaro, do ministro da Cidadania, João Roma, do secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Nabhan Garcia, e outras autoridades.

“Quando a gente entrega esses títulos, além de você dar dignidade a essas pessoas, muita gente está há 50 anos esperando seu título, você está dando uma carta de alforria para ele. Ele sabe que o que fizer na sua propriedade a partir de agora ficará para seus filhos e seus netos”, ressaltou o Presidente Jair Bolsonaro em seu discurso.

Roda Bem Caminhoneiro

Durante o evento, o Governo Federal também fez a entrega de um kit do programa Roda Bem Caminhoneiro à Cooperativa de Transportes Autônomos de Castro. O Roda Bem Caminhoneiro é projeto dos Ministérios da Cidadania e da Infraestrutura que visa incentivar o cooperativismo entre os caminhoneiros autônomos e melhorar a renda e a qualidade de vida da categoria.

O kit é formado por contêineres-escritórios, equipados com depósito, escritório e lavabo, notebook, smartphone e um aparelho de ar condicionado.

A iniciativa fornece infraestrutura, capacitação a distância e assessoramento técnico às cooperativas, além de uma rede de pontos de abastecimento de combustível nas sedes das entidades.

Em todo o país, a previsão é agregar 100 cooperativas entre novas e existentes, chegando ao alcance de cerca de 100 mil caminhoneiros.

 

Com informações do Incra

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo