Advogado de SC processa Uber por bloqueio de conta após acusação de racismo: “Tentativa de manchar minha reputação”, diz Guilherme Colombo.


O advogado Guilherme Colombo está enfrentando um embate judicial para recuperar o acesso ao aplicativo da Uber, do qual foi banido em novembro de 2022 por uma acusação de racismo. Casado com a deputada federal Júlia Zanatta (PL-SC), Colombo nega veementemente as acusações, classificando-as como infundadas. Em nota, ele afirmou que o caso parece ser uma tentativa de manchar sua reputação sem evidências concretas.

De acordo com a empresa, o incidente teria ocorrido durante uma corrida em Brasília, quando uma passageira questionou o motorista sobre sua opinião política em relação ao governo. Ao perceber que o profissional não apoiava o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), a passageira teria entoado a canção de ninar “Boi da Cara Preta”. O motorista, que é negro, relatou ter ficado paralisado e muito triste com a situação.

Após sua expulsão da plataforma, Guilherme Colombo decidiu entrar com um processo para reverter a decisão e ainda solicitar uma indenização de R$ 10 mil por danos morais. O processo tramita em sigilo de Justiça, mas informações obtidas pelo EXTRA revelaram que Colombo se sentiu surpreendido com a expulsão e afirmou que a Uber não lhe concedeu o direito de defesa.

Na petição inicial, o advogado afirma sua certeza de não ter praticado qualquer ato de racismo e critica a falta de transparência da empresa no processo de investigação. Por outro lado, a Uber defende a legitimidade da expulsão, alegando que Colombo violou as diretrizes da plataforma ao relatar uma situação de discriminação durante uma viagem.

Guilherme Colombo, que atualmente trabalha como assessor da Presidência do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), nomeado pelo governador de Santa Catarina, Jorginho Mello (PL), reafirmou sua inocência e repudiou as acusações, destacando que nunca foi processado por racismo. Ele ressaltou a seriedade do tema e sua determinação em não ser injustamente acusado.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo