Advogada Francis Piovani entra na briga de Luana contra Neymar por PEC das Praias e desafia o jogador a se mobilizar em Brasília.


Nesta segunda-feira, 3 de abril, a advogada Francis Piovani, mãe da atriz Luana Piovani, entrou na disputa entre sua filha e o jogador Neymar em relação à Proposta de Emenda Constitucional (PEC) conhecida como PEC das Praias. Com 68 anos, Francis declarou que Neymar insultou sua filha e convidou o atleta a se posicionar contra a proposta em Brasília.

Em uma série de publicações no Instagram, Francis criticou a postura de Neymar, destacando a falta de argumentação e o uso de vocabulário pobre. Segundo a advogada, o jogador poderia ter simplesmente recusado participar do projeto de um resort, mas optou por ofender Luana, o que ela considera injusto e desnecessário.

A PEC das Praias tem gerado controvérsias entre ambientalistas, pois há preocupações de que a proposta possa restringir o acesso público às praias, sendo inclusive apelidada de PEC das privatizações das praias. O envolvimento de Neymar na discussão se deu por conta de sua parceria em um empreendimento imobiliário na região litorânea do Nordeste, o que gerou críticas e polêmicas.

O embate entre Neymar e Piovani nas redes sociais se intensificou ao longo da última semana, com trocas de ofensas públicas. Francis defendeu sua filha, questionando a postura do jogador em relação à proposta que poderia beneficiá-lo. A advogada também destacou a origem humilde de Neymar e o paradoxo que seria apoiar a privatização das praias.

A PEC em questão busca alterar a legislação referente às áreas litorâneas, possibilitando a transferência desses territórios para entes privados mediante pagamento, o que levantou questionamentos sobre a possibilidade de privatização das praias. O ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, declarou a posição contrária do governo à PEC 3/2022, afirmando que a gestão de Lula irá se opor à proposta na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania.

O relator do projeto, senador Flávio Bolsonaro, manifestou apoio à proposta, destacando os possíveis benefícios, como facilitar o registro fundiário e gerar empregos. No entanto, defensores da PEC negam que haja espaço para a privatização por meio do texto da emenda.

A repercussão do embate entre Neymar e Piovani trouxe visibilidade ao tema e gerou debates sobre o acesso democrático às praias no Brasil, levantando questões de cunho ambiental e social. A controvérsia em torno da PEC das Praias continua gerando discussões e dividindo opiniões, refletindo a importância do debate público e da participação cidadã nas decisões políticas.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo