Acusados da morte de Joyce são sentenciados em Maceió


 

Os cinco responsáveis pela morte da jovem Joyce da Silva Alves, em 2019, em Maceió, foram condenados em um júri popular nessa quinta-feira (28).

As penas de Clécio Gomes Barbosa, Elton Jhon Bento da Silva, Jullyana Karla Soares da Costa e Maria Mariá Araújo Epifânio variam de 22 a 31 anos. Eles foram julgados por homicídio, ocultação de cadáver, além de tortura.

Já Lady Laura Rodrigues Paulo foi a única que recebeu a pena reduzida, sendo ela julgada apenas pelo crime de tortura. A condenação dela foi de 2 anos de prisão, podendo ser cumprida em liberdade.

As condenações são as seguintes:

Clécio Gomes Barbosa: condenado a 31 anos, 01 mês e 07 dias de reclusão;

Elton Jhon Bento da Silva: condenado a 26 anos, 06 meses e 14 dias de reclusão;

Jullyana Karla Soares da Costa: condenando a 29 anos, 02 meses e 06 dias de reclusão;

Maria Mariá Araújo Epifânio: condenada a 22 anos, 06 meses e 25 dias de reclusão;

Lady Laura: condenada a 02 anos e 09 meses de reclusão.

O caso

De acordo com a denúncia, a vítima teria nomeado (fez um sinal) a facção criminosa à qual pertencia quando estava na casa de um adolescente, juntamente com alguns colegas e a ré Maria. As pessoas presentes se irritaram com a vítima e tomaram seu celular, informando que a região era dominada pela facção rival.

Um adolescente se dirigiu à casa do acusado Elton e contou a situação, momento em que ele e a esposa, Jullyana, foram até o local. A dupla questionou se Joyce era mesmo da facção rival e começou a desferir socos e pontapés na vítima.

Clécio teria chegado em seguida e ordenado que Lady Laura, Maria e Jullyana passassem a torturar a vítima, cortando seu cabelo e a agredindo fisicamente. Após as múltiplas agressões, Joyce foi levada até um local de difícil acesso, onde foi assassinada.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo