Abate de bovinos e suínos cresceu no segundo trimestre do ano


O abate de bovinos e de suínos cresceu no segundo trimestre de 2021 na comparação com os primeiros três meses do ano. Foram abatidas 7,07 milhões de cabeças de bovinos, um aumento de 7,7% em relação ao 1º trimestre. Já o abate de suínos somou 13,03 milhões de cabeças, um aumento de 7,1% em relação ao mesmo trimestre do ano anterior e de 3,2% em comparação ao 1° trimestre de 2021.

O abate de frangos chegou a 1,52 bilhão de cabeças. Apesar da retração de 3,0% na comparação com o 1° trimestre, o resultado significou um acréscimo de 7,4% em relação ao segundo trimestre de 2020. Os dados são do levantamento “Estatística da Produção Pecuária – primeiros resultados”, divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Ainda segundo o documento, a aquisição de leite cru feita pelos estabelecimentos que atuam sob algum tipo de inspeção sanitária (federal, estadual ou municipal) no segundo semestre deste ano foi de 5,8 bilhões de litros.

O levantamento do IBGE também abrange a aquisição de couro e revela que “os curtumes investigados pela Pesquisa Trimestral do Couro – aqueles que efetuam curtimento de pelo menos 5 mil unidades inteiras de couro cru bovino por ano – declararam ter recebido 7,51 milhões de peças inteiras de couro cru bovino no 2º trimestre de 2021”. Essa quantidade, segundo o levantamento, representa aumentos de 2,6% em comparação à registrada no 2° trimestre de 2020 e de 6,2% em relação ao primeiro trimestre deste ano.

Enquanto isso, a produção de ovos de galinha foi de 977 milhões de dúzias e manteve-se praticamente estável, tanto na comparação com o mesmo período de 2020 (acréscimo de 0,1%) quanto em relação ao 1° trimestre de 2021 (retração de 0,1%).

Primeiros resultados

O IBGE realiza trimestralmente as pesquisas estatísticas oficiais da conjuntura agropecuária. No próximo mês, deve ser publicado o documento com a divulgação geral dos dados consolidados no periódico Indicadores IBGE: Estatística da Produção Pecuária.

Confira o levantamento completo do IBGE

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo