A Exposição Amor Preto Cura é destaque no Museu da Imagem e do Som de Alagoas, promovida pelo Governo Estadual.

O Museu da Imagem e do Som de Alagoas (Misa) está se preparando para receber a exposição Amor Preto Cura, da talentosa artista visual Joyce Nobre. A mostra, que acontecerá de 1º de setembro a 1º de outubro, apresentará 12 obras pintadas a óleo, com o objetivo de retratar as nuances do amor preto e sua importância para a existência e força das pessoas pretas.

Com a mediação da produtora e organizadora Madlene Delfino, a exposição promete ser um momento de reflexão e celebração da identidade negra. Para Joyce Nobre, ter a oportunidade de compartilhar sua história pessoal e coletiva através de caminhos, símbolos e histórias de cura é de extrema importância. A artista espera que seu público seja capaz de refletir sobre os caminhos para esperançar a vida.

A abertura da exposição Amor Preto Cura acontecerá na sexta-feira (1º), a partir das 19h30, com uma apresentação musical da artista Mary Alves. O evento será gratuito e aberto ao público. O Misa, localizado na Rua Sá e Albuquerque, 275, no bairro de Jaraguá, em Maceió, é um equipamento cultural do Governo de Alagoas, administrado pela Secretaria de Estado da Cultura e Economia Criativa (Secult).

Joyce Nobre Aristides é uma artista visual múltipla, mulher preta, mãe e dona de casa. Em 2020, ela decidiu abandonar sua profissão como vendedora de sacolé gourmet para se dedicar totalmente às artes visuais. Sua transição de carreira permitiu que ela realizasse seus sonhos e expressasse sua criatividade artística por meio das peças que produz.

Inicialmente, Joyce explorou a pintura em cerâmica de barro, retratando sua ancestralidade. Agora, ela expandiu seu trabalho para telas e também criando peças em roupas. Suas obras já foram admiradas por artistas renomados, como Chico César, Mariana Aydar e Mel Nascimento, uma artista alagoana.

Além de se dedicar aos ateliês, Joyce também leva sua arte para as ruas da cidade, colorindo os muros com suas pinturas. Há um muralismo de sua autoria no mercado do artesanato, localizado no bairro Levada, e outros trabalhos espalhados por todo o estado de Alagoas, frutos de parcerias com artistas locais.

A exposição anterior de Joyce Nobre foi intitulada “Sagrado Feminino”, onde ela retratou, de forma delicada, as contradições do feminino e a beleza da feminilidade. A artista assina outras exposições e está ansiosa para compartilhar sua arte e inspirar o público com a exposição Amor Preto Cura no Museu da Imagem e do Som de Alagoas.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Botão Voltar ao topo