Sexualidade na mídia: famosos revelam diferentes orientações para o público e desmistificam tabus.


Apresentadora Luciana Gimenez decide restringir relações íntimas

A famosa apresentadora Luciana Gimenez causou alvoroço ao revelar, esta semana, que opta por não se relacionar sexualmente com pessoas com as quais não tem intimidade. Durante uma entrevista ao videocast “Desculpa Alguma Coisa”, do Universa, Luciana também compartilhou sobre suas experiências amorosas anteriores que a fizeram sofrer. A revelação ocorreu durante uma entrevista no programa “SuperPop”, que vai ao ar na RedeTV!.

Essa postura revelada pela apresentadora é um reflexo de uma crescente conversa sobre orientação sexual que tem se intensificado, especialmente com o auxílio de figuras públicas. Personalidades como Sergio Marone, Giovanna Ewbank e Bela Gil têm se colocado abertamente para discutir diferentes nuances da sexualidade e orientações que podem não ser tão conhecidas pela população em geral.

Um dos termos recentemente divulgados é o ecossexualidade, que ganhou destaque quando o ator Sergio Marone explicou a sua conexão profunda e consciente com o meio ambiente. Segundo Marone, ele tende a se relacionar afetivo e sexualmente com pessoas que também sejam ecossexuais, valorizando a importância de ações como reciclar o próprio lixo e reduzir o consumo de plástico.

Outra orientação sexual discutida é a demissexualidade, que diz respeito à importância de estabelecer conexões emocionais antes do envolvimento sexual. Cantoras como Iza e a apresentadora Giovanna Ewbank têm ajudado a popularizar essa orientação ao falar abertamente sobre suas experiências.

Por fim, outras orientações como assexualidade e sapiossexualidade têm entrado em pauta, com várias personalidades, como a cantora Karol Conká e a chef Bela Gil, se identificando publicamente com essas orientações.

Esse crescimento na divulgação e discussão de diferentes orientações sexuais é crucial para promover a compreensão e aceitação da diversidade sexual. A visibilidade trazida por figuras públicas sobre esses temas é essencial para que mais pessoas se sintam representadas e compreendidas. Portanto, a abertura que esses famosos têm proporcionado levanta discussões relevantes e essenciais para a construção de uma sociedade mais inclusiva e acolhedora.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo