Policial militar aposentado é condenado a quase 19 anos de prisão por homicídio em briga de trânsito no centro de Maceió.


Na última sexta-feira, um policial militar aposentado foi condenado a 18 anos e 9 meses de prisão, em regime fechado, pela morte de Fábio Jhonata da Silva, motorista da Secretaria de Saúde de Maceió. O crime ocorreu em 2021 no centro da capital, após uma discussão de trânsito que acabou em tragédia.

O julgamento foi realizado no Tribunal do Júri, no Fórum do Barro Duro, sob a condução do juiz José Braga Neto, da 8ª Vara Criminal de Maceió. De acordo com informações do processo, o policial disparou duas vezes contra a vítima depois que ambos discutiram no trânsito e desceram de seus veículos. O réu alegou legítima defesa putativa, ou seja, que agiu com base em uma ameaça que imaginou existir, mas que na realidade não existia.

Durante o interrogatório, o promotor de Justiça Napoleão Franco questionou a versão do réu, destacando a contradição entre a alegação de legítima defesa e os dois tiros nas costas da vítima. Segundo o Ministério Público, não havia indícios de que a vítima representasse uma ameaça real ao policial, que poderia ter agido de forma diferente para evitar a tragédia.

O crime chocou a população de Maceió, que acompanhou o desenrolar do julgamento com atenção. O veredicto final foi recebido com alívio pela família de Fábio Jhonata da Silva, que esperava por justiça após a perda do ente querido. A condenação do policial militar aposentado serve como um lembrete da importância de se resolver conflitos de forma pacífica e evitar a escalada de violência no trânsito e na sociedade como um todo.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo