Parlamentares aprovam inclusão do Festival do Camarão no calendário turístico de Alagoas em sessão ordinária


Na sessão ordinária desta quinta-feira, 13 de junho, os parlamentares da Assembleia Legislativa de Alagoas se reuniram para discutir e apreciar diversos projetos de lei. Um dos principais destaques foi a aprovação do projeto de lei ordinária nº 797/2024, de autoria do deputado Gilvan Barros Filho (MDB), que inclui no calendário turístico do estado o Festival do Camarão (CoitéCam), realizado no município de Coité do Nóia.

O deputado Barros Filho argumentou que o CoitéCam é um dos maiores eventos dedicados ao crustáceo, reunindo produtores locais, empresas do setor e especialistas em carcinicultura. O festival também oferece palestras ministradas por renomados conhecedores do tema, com o objetivo de promover o Agreste alagoano, gerar empregos e renda para os produtores de camarão e simplificar os processos ambientais de forma sustentável.

Além disso, o projeto visa facilitar o acesso a créditos junto a instituições financeiras para os produtores locais e implementar medidas que contribuam para o escoamento da produção de camarão na região. Com a aprovação em segunda votação, o texto será encaminhado ao Poder Executivo para ser sancionado como lei.

O município de Coité do Nóia é reconhecido como o maior polo de cultivo de camarão do estado de Alagoas, e o Festival do Camarão é uma oportunidade para destacar e valorizar essa atividade econômica na região. A iniciativa também busca fortalecer o turismo local e atrair visitantes interessados em conhecer mais sobre a produção de camarão e suas vertentes.

A inclusão do CoitéCam no calendário turístico de Alagoas é mais um passo para impulsionar o desenvolvimento econômico e social da região, promovendo a cultura local e incentivando a geração de empregos e renda através do setor da carcinicultura. O projeto aprovado demonstra o compromisso dos parlamentares em apoiar e incentivar iniciativas que beneficiem a comunidade e contribuam para o crescimento do estado.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo