Grupo de brasileiros em Gaza aguarda resgate enquanto Brasil pede proteção a Israel para escola católica não ser bombardeada


Um grupo de 13 brasileiros está atualmente alojado em uma escola católica localizada na Faixa de Gaza, aguardando ansiosamente por uma operação que os leve de volta ao Brasil. Através do Escritório de Representação do Brasil em Ramallah, na Cisjordânia, foi informado nesta quarta-feira que o governo de Israel seria notificado sobre a presença dessas pessoas na escola, garantindo assim que a unidade de ensino não fosse alvo de ataques aéreos.

A tensão entre as forças israelenses e os terroristas do Hamas tem aumentado na região nos últimos dias, após um ataque perpetrado pelos militantes no último sábado. Como consequência, o exército israelense lançou uma contraofensiva, o que tem deixado a população civil, incluindo estrangeiros, em estado de alerta.

No entanto, a situação se torna ainda mais delicada para esse grupo de 13 brasileiros, que se encontram em meio a zona de combate. A medida tomada pelo Escritório de Representação do Brasil em Ramallah visa não apenas informar ao governo israelense sobre a localização dessas pessoas, mas também assegurar que a escola católica onde estão abrigados não corra o risco de ser bombardeada.

No total, são 28 brasileiros que residem na Faixa de Gaza que aguardam por uma operação de resgate para serem retirados da área de conflito e retornarem ao Brasil. Inicialmente, o grupo era composto por 30 pessoas, mas duas delas decidiram permanecer na região. Dentre os 28 resgatados, 13 deles estão abrigados na Sister Rosary School, enquanto outros 15 preferiram aguardar em suas próprias casas.

O embaixador Alessandro Candeas, chefe do Escritório de Representação do Brasil em Ramallah, salientou a importância de reunir e proteger os brasileiros, garantindo assim a segurança de todos. Sendo assim, a notificação ao governo de Israel é fundamental para evitar qualquer ataque à escola onde estão alojados os brasileiros.

A situação continua tensa na região, e as autoridades brasileiras permanecem em contato com as autoridades israelenses, buscando garantir a segurança e o retorno desses brasileiros ao seu país de origem. Todo o cuidado está sendo tomado para que esses cidadãos brasileiros sejam retirados com segurança e possam voltar à normalidade de suas vidas.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo