DIREITOS HUMANOS – Ministério dos Direitos Humanos pede investigação sobre morte de imigrante senegalês durante ação policial em São Paulo


Na última terça-feira, o Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania solicitou à Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo que investigue a morte de Serigne Mbaye, um senegalês de 36 anos. Ele faleceu durante uma operação da Polícia Militar na região central da capital paulista, em 23 de abril. Segundo registros da Ouvidoria Nacional dos Direitos Humanos do MDHC, as circunstâncias que resultaram na morte de Mbaye são consideradas suspeitas, levantando dúvidas sobre o uso de força excessiva por parte dos agentes de segurança, que teriam realizado a ação sem mandado judicial de busca e apreensão.

O ministro Silvio de Almeida manifestou sua preocupação nas redes sociais, questionando a conduta dos policiais que entraram no edifício sem autorização judicial, desrespeitando a Constituição Federal e agindo de maneira violenta. Ele também determinou que a ouvidora nacional de Direitos Humanos acompanhe o caso de perto e tome as medidas necessárias para uma investigação correta dos procedimentos adotados pelos oficiais.

Além disso, durante uma manifestação no dia 25, os imigrantes senegaleses presentes pediram uma investigação imparcial e a punição dos policiais militares envolvidos na morte de Mbaye. Eles denunciaram a perseguição recorrente que sofrem na região central de São Paulo e afirmaram que a morte do senegalês não pode ser tratada de forma isolada, mas sim como parte de um padrão de repressão que a comunidade enfrenta.

A SSP informou que os policiais militares estavam patrulhando a rua Guaianases e descobriram que um prédio na região estava envolvido em comércio de celulares roubados. Durante as diligências, os agentes encontraram um homem com vários celulares no 6º andar e o detiveram, apreendendo 44 celulares e oito aparelhos eletrônicos com ele. No entanto, a polícia não esclareceu se os equipamentos eram fruto de roubo ou furto. Um segundo homem tentou fugir pulando pela marquise do prédio e acabou falecendo após a queda.

Portanto, o caso de Serigne Mbaye continua gerando polêmica e provocando debates sobre a conduta policial e o tratamento dos imigrantes senegaleses em São Paulo. A comunidade está exigindo uma investigação transparente e rigorosa para que os responsáveis sejam responsabilizados pelas suas ações.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo