CAMARA DOS DEPUTADOS – Cancelamento de planos coletivos pela Amil gera polêmica e debate na Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Câmara dos Deputados.


Na tarde desta terça-feira, a Comissão de Defesa dos Direitos das Pessoas com Deficiência da Câmara dos Deputados dedicou seu tempo a debater as denúncias de cancelamentos de adesões corporativas feitas pela operadora de plano de saúde Amil. A deputada Erika Kokay, do PT-DF, foi a responsável por propor este debate que levantou uma importante questão que vem prejudicando diversos clientes da empresa que mantêm vínculos corporativos com a Qualicorp.

Segundo informações apresentadas por Kokay, em 30 de abril a Amil enviou comunicados informando o cancelamento de planos coletivos por adesão, com uma data estipulada para o término dos contratos em 1º de junho de 2024. Esta ação teria afetado significativamente diversos setores que se beneficiam desses planos, incluindo sindicatos, conselhos, associações e outros grupos enquadrados na modalidade de adesão coletiva.

Um ponto de extrema preocupação levantado pela deputada é o impacto que estes cancelamentos podem ter em pacientes em tratamento médico, incluindo crianças autistas que dependem dos serviços para tratamento psicológico. Esta situação demonstra a importância de discutir e encontrar soluções para garantir que estes indivíduos não sejam prejudicados pela decisão da Amil.

Para ampliar o debate e ouvir diferentes pontos de vista, a Comissão optou por realizar uma audiência interativa, com a participação de diversos convidados especialistas na área de saúde e direitos das pessoas com deficiência. A audiência está agendada para às 16 horas, no plenário 13, e promete trazer importantes discussões e propostas para lidar com essa questão delicada.

Diante deste cenário, fica evidente a necessidade de atenção e intervenção por parte das autoridades competentes para garantir que os direitos e a saúde dos pacientes não sejam comprometidos. A sociedade espera que estas questões sejam tratadas com a seriedade e responsabilidade que merecem, visando sempre o bem-estar e a dignidade das pessoas com deficiência.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo