ALAGOAS – “ABNT lança documento inédito de boas práticas contra a violência às mulheres em evento no Centro de Convenções de Maceió”


Na próxima terça-feira (14), um evento inédito está programado para acontecer no Centro de Convenções de Maceió, em Alagoas. Trata-se do lançamento da Prática Recomendada ABNT PR 1019 – Boas práticas no combate à violência contra as mulheres, uma iniciativa da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), em parceria com o Instituto Nós Por Elas e o Governo do Estado.

Este documento pioneiro é resultado de um amplo trabalho liderado pela ABNT na Organização Internacional de Normalização – ISO e tem como objetivo estabelecer os requisitos para a adoção de boas práticas no combate à violência contra as mulheres. A intenção é reduzir as estatísticas de violência por meio da aplicação da Prática Recomendada, que é destinada a qualquer tipo de organização, pública ou privada, independentemente de sua dimensão, localização e negócio.

O presidente da ABNT, Mario William Esper, ressalta que a proposta brasileira poderá orientar organizações em todo o mundo sobre a adoção de medidas efetivas no combate à violência contra a mulher. Além disso, ele destaca que a PR ABNT 1019 define 11 tipos de violência contra a mulher e estabelece requisitos que vão desde a assinatura de um termo de compromisso até a realização de campanhas, ações educativas, capacitação de colaboradores, código de ética e parcerias com organizações não governamentais, da sociedade civil e institutos.

O lançamento da Prática Recomendada contará com a presença de autoridades, incluindo o governador do Estado de Alagoas, Paulo Dantas, a fundadora do Instituto Nós Por Elas, juíza Renata Gil, a presidente Marcela Bocayuva e a embaixadora Luiza Brunet, entre outras personalidades. Após o evento, a Prática Recomendada estará disponível no ABNT Catálogo.

O evento está agendado para começar às 17h e terá como palco o Centro de Convenções de Maceió, localizado na Rua Celso Piatti, 280-372, bairro de Jaraguá. Esta ação tem como propósito clamar por um mundo onde a violência contra as mulheres seja algo do passado e não do cotidiano.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!



Botão Voltar ao topo