Presidente Lula pede autocrítica ao PT e prevê eleição municipal polarizada com apoiadores de Bolsonaro em 2024

Na última sexta-feira, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou da Conferência Eleitoral do PT para as eleições municipais de 2024, onde fez um discurso em que pediu uma autocrítica por parte do partido. Lula destacou que as pessoas com renda acima de dois salários mínimos já não têm interesse em votar nos candidatos do PT, e enfatizou a dificuldade de diálogo com os evangélicos.

Durante seu pronunciamento, Lula também ressaltou que até pessoas de classes sociais mais altas, como “um metalúrgico que ganha R$ 8 mil”, já não demonstram interesse em votar no partido. Além disso, o presidente afirmou que a eleição de 2026 será polarizada entre petistas e apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, que está inelegível.

Ao lado de ministros, parlamentares, governadores do PT e do vice, Geraldo Alckmin, que é filiado ao PSB, Lula discursou no primeiro dia do evento. Durante o discurso, ele questionou se o partido está falando aquilo que o povo quer ouvir, e se é necessário aprender a se comunicar de forma eficaz com diversos setores da sociedade, inclusive os evangélicos.

Lula ressaltou a importância de voltar a fazer um “trabalho de base” e destacou que o PT tem um “problema” e o apoio eleitoral deve ser conquistado nas ruas. Ele enfatizou que é necessário conversar e ter paciência para entender as demandas da população.

O presidente também pontuou que a eleição municipal de 2024 deve ser polarizada com os apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro, mas não pode haver “medo” da militância, afirmando que é preciso exercitar a democracia com eleições mais competitivas.

Além do discurso de Lula, a presidente do PT, deputada Gleisi Hoffmann, defendeu que o ex-presidente Jair Bolsonaro seja preso, e criticou os ataques aos Poderes ocorridos no dia 8 de janeiro.

Lula também afirmou que, no próximo ano, terá foco em viagens nacionais e planeja percorrer o país para a inauguração de obras. Ele destacou que vai se empenhar nas campanhas em São Paulo, São Bernardo do Campo e Osasco, visando fortalecer o partido nas eleições municipais de 2024.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo