DIREITOS HUMANOS – Imigrantes do Vietnã retidos em área restrita do Aeroporto Internacional de Guarulhos aguardam decisão das autoridades brasileiras.

Cerca de 358 imigrantes, a maioria deles proveniente do Vietnã, estão atualmente retidos em uma área restrita do Terminal 3 do Aeroporto Internacional de Guarulhos. A situação dos imigrantes tem chamado a atenção das autoridades brasileiras e preocupa entidades de defesa dos direitos humanos.

De acordo com a Polícia Federal, esses imigrantes aguardam para retornar à origem, seguir para um terceiro país que os aceite ou ingressar no Brasil na condição de solicitantes de refúgio. No entanto, funcionários do aeroporto informaram que um novo fluxo de pessoas desembarcou em Guarulhos na última sexta-feira, o que pode aumentar o número de imigrantes retidos.

Os imigrantes chegaram ao país em grande número há pouco mais de uma semana, após embarcarem na Europa para fazer uma conexão no Brasil. No entanto, eles se recusam a seguir viagem e solicitam autorização para permanecer em território brasileiro. Há suspeitas de que redes de coiotes e de contrabando possam estar por trás desse fluxo migratório, levantando a possibilidade de os imigrantes apenas quererem utilizar o Brasil como porta de entrada para os Estados Unidos.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública informou que está acompanhando o aumento do fluxo de pessoas de outros países no Aeroporto de Guarulhos. O órgão destacou que, até a noite de quarta-feira, aproximadamente 150 imigrantes já haviam manifestado a intenção de solicitar refúgio ao Brasil.

A situação dos imigrantes preocupa também a Defensoria Pública da União (DPU), que visitou a área restrita do Terminal 3 do aeroporto e constatou a presença de cerca de 480 pessoas, a maioria delas vietnamitas. A DPU destacou a presença de famílias com crianças pequenas dormindo no chão, uma gestante de 9 meses sem atendimento médico e menores desacompanhados, entre outras situações graves.

Diante desse cenário, a DPU encaminhou ao Ministério da Justiça e à Polícia Federal a recomendação de que as pessoas retidas no aeroporto sejam admitidas de forma imediata e excepcional no país, estabelecendo prioridades de atendimento para gestantes, idosos, pessoas com deficiência, mulheres com filhos e casos de risco à saúde. Além disso, a entidade propôs a criação de uma mesa técnica ou grupo de trabalho extraordinário envolvendo a Polícia Federal e o Ministério Público Federal para acompanhar o fluxo de pessoas.

Até o momento, a Embaixada do Vietnã no Brasil não se pronunciou sobre a situação dos imigrantes. A concessionária do Aeroporto Internacional de São Paulo, em Guarulhos, também informou que não vai se manifestar sobre o assunto e recomendou que as informações sejam obtidas com a Polícia Federal e a prefeitura de Guarulhos. A prefeitura, por meio do Posto Avançado de Atendimento Humanizado ao Migrante, tem sido acionada para auxiliar os imigrantes retidos no aeroporto.

A chegada em massa desses imigrantes chama a atenção para a necessidade de uma atuação eficaz das autoridades brasileiras para oferecer um tratamento humanitário a essas pessoas que buscam refúgio e proteção em nosso país. A situação dos vietnamitas retidos no Aeroporto Internacional de Guarulhos é um reflexo da complexidade das questões migratórias e demonstra a importância de um olhar atento e cuidadoso para com esses indivíduos que enfrentam situações de vulnerabilidade em busca de um recomeço em terras estrangeiras.

Jornal Rede Repórter - Click e confira!




Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo